Nossos Mestres

NEGUINHA

Img 1703.profile

Neguinha

Barro
Belo Jardim


Discípula da avó e também da mãe, Maria do Carmo dos Santos, mais conhecida como Neguinha, de 46 anos, colocou a mão no barro ainda pequena. Suas primeiras criações foram as tradicionais panelas de barro, bastante utilizadas na época para cozinhar. Neguinha nasceu e cresceu no município de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, onde vive até hoje com sua família. “Eu comecei quando eu tinha sete anos de idade. Trabalhava com peças miudinhas que eram feitas pras crianças brincar. Com dez anos eu comecei a fazer as panelas grandes”. 

No início da carreira ela desacreditou no poder do seu trabalho, pois achava o município onde morava muito “parado” para época. Neguinha conta que vendia cem panelas de barro por apenas R$ 40, e com isso seu lucro era baixíssimo. Porém, assim como a mestra Cida Lima, ela também experimentou várias mudanças em seu trabalho após conhecer a artista plástica Ana Veloso, que na época coordenava o projeto Estado de Arte, da Secretaria de Cultura de Belo Jardim, que tinha como foco revitalizar a produção artesanal do município e estimular a potencialidade dos artesãos do local.

“Eu fiz uma panelinha bem miudinha e mandei pra Recife. Quando chegou no Recife, ela (Ana Veloso) vendeu por dez reais, aí eu fiquei enlouquecida. Foi aí que eu comecei a tomar gosto pelo trabalho e acreditar nele”.

Hoje, ela faz santos católicos, como São Francisco, Frei Damião e Nossa Senhora Aparecida, como também peças utilitárias e decorativas, entre elas travessas e galinhas. Uma peça que ela gosta muito de fazer é o tamanduá. “Comecei a fazer o tamanduá porque na minha época de criança a gente não tinha nada pra brincar. Nossa brincadeira era carregar barro na cabeça”.

Neguinha integra a Alameda dos Mestres da Fenearte há sete anos. Na primeira vez que participou, em julho de 2011, ela se surpreendeu com as vendas de suas peças. “Eu arrumei um trocado tão bom que fiquei besta. Eu arrumei quase cinco mil reais na minha primeira Fenearte. Eu nunca tinha visto nem uma nota de cem reais ao vivo. Tudo de bom na minha vida a minha arte representa. É um orgulho que eu não tenho nem palavras”.

Além de Pernambuco, Neguinha também tem suas peças a venda em lojas de artesanato na Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro.

CONTATO 

Sítio Rodrigues, s/n, Belo Jardim – Pernambuco

(81) 99104.3465 / 3726-1823


Texto: Yasmim Dicastro l Fotos e vídeo: César de Almeida 




MÍDIA



Veja também:

- Acesse ao site do governo www.pe.gov.br
- www.fenearte.pe.gov.br